Perspiciatis unde omnis iste natus

História

A paróquia São Gabriel Arcanjo, de Cruzeiro do Sul, está localizada na região baixa do Vale do Taquari, região central da Diocese. Pertence à Comarca Eclesiástica de Lajeado. 
Os fundadores da povoação de Cruzeiro do Sul foram o casal João Xavier de Azambuja e Laura Centeno de Azambuja, procedentes de Palmares. Foram eles que construíram a histórica Casa da Fazenda, só que o marido morreu cedo, deixando dona Laura com 12 filhos.Mais tarde, seis deles participaram da Guerra d - Leia Mais



Ratione voluptatem sequ.
Capacitação para uso do site da diocese
No dia 20 de junho de 2015, às 8h 30min realizou-se o encontro da Comarca de Lajeado no Seminário Sagrado Coração de  Jesus. Estiveram presente 15 pessoas para capacitaçã ...

Comunidades

A Paróquia São Gabriel Arcanjo, de Cruzeiro do Sul, possui 14 Comunidades constituídas e 08 lugares de Missa regular.

São Pedro
Perspiciatis unde omnis iste natus

 

COMUNIDADE SÃO PEDRO DE SÃO GABRIEL

 

Anteriormente os moradores de nossa comunidade de São Gabriel eram sócios e participavam das celebrações na Matriz São Gabriel Arcanjo.

Com o passar do tempo e o aumento de habitantes, crescia o desejo da comunidade religiosa de vida própria. O fato decisivo que deu um ponto de partida para a realização desse sonho foram as Missões em outubro de 1983, realizadas no antigo prédio da Escola local, onde também eram feitas as celebrações até novembro de 1990.

A data oficial de fundação da Comunidade São Pedro é 30 de junho de 1952. Nesta mesma data foi realizada a primeira comemoração do dia do padroeiro com celebração festiva e posse da 1ª diretoria que era assim constituída: Presidente: Urbano Baltazar Henz; Vice-presidente: Hilário Affonso Schmidt; Tesoureiro: Laudinor Ervino Henz; Secretário: Flávio Loeblein; Conselho Fiscal: Cantilho Cardoso, Pedro Eleutério Mallmann e Arthur Persch.

Em maio de 1990, surgiu o desafio da construção da nossa capela, tendo como principal idealizador o então presidente Cláudio Beuren. A capela foi construída em regime de mutirão.

Também foram Presidentes da Comunidade: José Klauck, João Erny Welter, Erny Johner, Hélio Ely, Décio Pedro Dresch, Laudinor Ervino Henz, Vera Lucia Scheibel, José Flávio Wilgen e Adriana Henz.

A atual diretoria é formada pelo Presidente: Rosilei S. Schmidt; Vice-presidente: Ireno Scheibel; Tesoureira: Liani Inês Drech; Vice- tesoureiro: Pedro Henrique Johner; Secretária: Susana Loeblein e Vice-secretária: Maria Rosecler Henz.

A nossa comunidade é composta por vários grupos de famílias coordenados por Miraci Henz. O Apostolado da Oração tem com presidente: Iara Regina Johner; Vice-presidente: Ivone Ulsenheimer; Tesoureira: Rosilei Schmidt; Vice- tesoureira: Mara Johner; Secretária: Maria Rosecler Seibel.

As Capelinhas, fazendo parte das orações em família, têm como zeladoras: Natalícia Welter, Noêmia Henz, Julita Beuren, Beatriz Johner e Ana Maria Pressler. Como colaboradoras na entrega dos folhetos: Terezinha Hickmann, Laci Loeblein, Maria Lourdes Wilgen e Iraci Henz.

A catequese é coordenada por Maria de Lourdes Henz, sendo Fernanda Zanatta, Nelci Dullius, Lourdes Wilgen e Aline Scheibel as catequistas.

O grupo de coroinhas e anjinhos é assessorado por Maria Rosecler Seibel. A animação das missas é realizada por Roberto Carlos Klein, Carmen Regina Müller e Fernanda Zanatta.

Também contamos com o grupo de liturgia coordenado por Carmen Müller, e a ministra da Eucaristia é Nelci Dullius.

Atualmente a comunidade conta com 60 sócios.




 

Comunidade Santa Ana - Maravalha
Perspiciatis unde omnis iste natus

 

COMUNIDADE SANTA ANA DA MARAVALHA

 

NO DIA 13 DE JULHO DE 1975, POR INICIATIVA DO Pe. MIGUEL WAGNER, TENDO EM VISTA A DISTANCIA E A FALTA DE LOCOMOÇÃO NA ÉPOCA PARA AS FAMÍLIAS CATÓLICAS DA MARAVALHA ACOMPANHAREM A ORGANIZAÇÃO SOCIAL DA COMUNIDADE DE LINHA SITIO E SENDO QUE AS MISSAS ERAM REZADAS NA ESCOLA DA LOCALIDADE, REALIZOU-SE UMA REUNIÃO COM AS FAMILIAS PARA FUNDAR UMA NOVA COMUNIDADE CRISTÃ. FEITO O APELO A DOM ALBERTO ETGES E CRIADO UM ESTATUTO, INICIOU-SE MAIS UMA COMUNIDADE NA PARÓQUIA DE CRUZEIRO DO SUL

QUANTO AO PADROEIRO DESTA COMUNIDADE CRISTÃ FOI ESCOLHIDA PELAS FAMÍLIAS A SANTA ANA

ENTÃO FOI CRIADA UMA DIRETORIA QUE TOMARIA PROVIDÊNCIA EM ADQUIRIR UM TERRENO PARA FUTURA CONSTRUÇAO DA CAPELA.

ESTE TERRENO FOI DOADO PELA FAMÍLIA DE JOÃO OSCAR MALLMANN. NA ÉPOCA INICIOU-SE A COMUNIDADE COM 47 SÓCIOS,CONFORME ATA QUE ESTÁ ARQUIVADA E, A PARTIR DAÍ, INICIOU-SE A CONSTRUÇÃO DA CAPELA

HOJE COM NÚMERO MAIOR DE SÓCIOS, AS DIRETORIAS E FAMÍLIAS SE EMPENHAM PARA MANTER ATIVA ESSA COMUNIDADE



 

Comunidade Nossa Senhora da Purificação - Boa Esperança Alta
Perspiciatis unde omnis iste natus

 

COMUNIDADE NOSSA SENHORA DA PURIFICAÇÃO – BOA ESPERANÇA

            Com 135 anos de existência, luta e persistência, a história começa por volta de 1880 com a migração de colonizadores alemães da região de Feliz e Monte Negro para Ubatuba, hoje Boa Esperança. Inicialmente católicos e evangélicos formavam um só núcleo próximo ao cemitério evangélico onde eram ministradas aulas e realizados cultos e missas. No ano de 1895 fundou-se a Comunidade Católica sendo construída uma Capela-Escola denominada São José, cuja localização era em frente ao atual Centro Comunitário. O espírito de fé e gratidão motivou a construção da atual Igreja em 1918 quando foi feito o alicerce, seguido de uma pausa de dois anos. Também em 1918 foi realizada a Primeira Comunhão Solene em Boa Esperança, realizada anteriormente sempre em Lajeado. Em 1920 foi reiniciada a obra e em 1922 foi lançada a Pedra Angular. O material vinha na maioria de Venâncio Aires e Santarém e era transportado por carroças de boi. Muitas pessoas adiantavam dinheiro para acelerar o processo de construção e assim se deu a inauguração solene dia 5 de fevereiro de 1923 pelo então Bispo Dom João Becker que se deslocou até o local, a cavalo. O primeiro casal a contrair núpcias na Igreja foi Emílio e Guilhermina Diehl, em julho de 1923.

Hoje, com 278 sócios, coordenada pela diretoria formada por Angela Reiter -Presidente, Mirna Traese – Vice-Presidente Beno A. Wickert –Tesoureiro, Alexandre Spellmeier – Vice-tesoureiro, Janice Puhl Johner Secretária e José Nicolau Dullius Vice-secretário, a Comunidade engloba as comunidades-escola da Linha 25 de Julho, Linha Nova, Núcleo do União, Linha Conceição, Arroio Grande, Linha 22 de Novembro. A Comunidade conta com um amplo salão de festas com quadra esportiva, sala de catequese, sala de reuniões, câmara mortuária no prédio cedido pela Prefeitura, área de cemitério. Com lideranças que assumem seus compromissos funcionam as seguintes pastorais: Catequese, Liturgia, Ministros, Coroinhas, Capelinhas, Apostolado da Oração, Grupo de Famílias, Grupo da Terceira Idade. Os principais eventos são o Baile de Kerb, Festa do Papai e a Fress Fest. A história de uma comunidade se faz pautada pelo interesse, dedicação e cooperação, sendo que as sementes lançadas nunca deixam de germinar.




 

Comunidade São Miguel Arcanjo, Linha Sítio
Perspiciatis unde omnis iste natus

 

COMUNIDADE SÃO MIGUEL- LINHA SÍTIO

 

            Conforme dados orais, por volta de 1880, instalaram-se em Linha Sítio descendentes alemães cuja principal preocupação era a família-comunidade-escola. Não mediram esforços para a realização desse sonho. O nome São Miguel para a comunidade e para a escola deve-se a uma promessa feita ainda em alto-mar já que os imigrantes eram devotos deste santo na Alemanha.

Inicialmente, a comunidade pertencia oficialmente a Boa Esperança, mas havia um prédio em Linha Sítio que servia de capela-escola.

A partir de 1915, líderes iniciaram uma movimentação para criarem uma comunidade própria. Esse desejo se concretizou em 1917 quando foi inaugurada a primeira capela que foi substituída em 1955 pelo atual prédio.

Graças aos exemplos de fé e de dedicação dos antepassados, temos hoje em Linha Sítio uma bela estrutura de comunidade, que está sendo levada adiante por lideranças que se colocam a serviço nos diversos setores.

            A espiritualidade está fortemente ligada à liturgia, ao grupo de cantos, à catequese, ao Apostolado da Oração, às capelinhas, aos grupos de novena, ao trabalho dos ministros, ao desprendimento das diretorias, às voluntárias da limpeza e do ajardinamento.

             Para cultivar a tradição, anualmente, no dia 29 de setembro à tarde, é celebrada a missa em honra ao Padroeiro São Miguel. Duas festas são marcantes e tradicionais: Festa do Trabalhador (no primeiro domingo de maio) e o Jantar-baile de Kerb (no último sábado de setembro). Para esses eventos há uma grande mobilização de voluntários tanto na preparação quanto na hora de servir as refeições nas mesas para que todos se sintam bem atendidos.

Sempre é bom olhar para trás e agradecer a herança material e espiritual deixada pelos que já estão junto ao Pai Celestial, ficar atento ao presente para persistir na caminhada e possibilitar a formação de novas lideranças a fim de darem continuidade à vida da nossa querida comunidade.

 Obs. Não foram citados nomes, pois são tantas as pessoas que merecem ser citadas e o espaço assim não o permite, por isso, a todos que de alguma forma fizeram e fazem parte da história da comunidade sintam-se lembrados com muito carinho. Maiores informações sobre a história da comunidade constam num jornal arquivado na EEEM São Miguel.

Janice Schmitt




 

São Gabriel Arcanjo
Cruzeiro do Sul

Comarca Eclesiástica: Lajeado

Município: Cruzeiro do Sul/RS

Padroeiro: São Gabriel Arcanjo

Fundação: 1929

Pároco: Pe. Milton Inácio Lunardi

Diácono Permanente: Diác. Aurélio Lauermann

População: 12.320 habitantes (IBGE 2010)

População Católica: 10.451 habitantes (IBGE 2010)

HORÁRIO DAS MISSAS